Find us on Google+

Widgets



Não me apetece divagar sobre o filme. Não me apetece criticar o filme... mas posso adiantar às mentes mais curiosas que sim - gostei. 

É difícil para mim sentar-me no cinema a ver um filme deste tipo sem reparar nos símbolos e nas mensagens intrínsecas àquilo que é óbvio. Enquanto uns babam sobre as mamas da Scarlett, o meu cérebro parou no momento em que ouvi Samuel L. Jackson - o f*cking amazing - Nick Fury dizer qualquer coisa como: "as guerras são ganhas por soldados"! 

Acrescento - "ganhas por soldados... sob o efeito de gases ou dotes sobre-humanos"

E assim, de repente, relembrei como a MARVEL foi/é/será eximia em propagandismo político e moral... 

Vou tentar explicar: 

Hulk 



Criado por Stan Lee e Jack Kirby, podia ter como cognome "Guerra Fria" (momento de pausa para muitos consultarem a Wikipedia). Banner torna-se Hulk depois de um acidente com uma bomba por si pensada, mas detonada por um espião jugoslavo. 
O facto de ser um cientista nuclear não é inocente, se pensarmos na cronologia de Nagasaki e Hiroshima. Durante esta época da História, os cientistas americanos eram considerados heróis. 
Hulk é uma máquina destruidora de combate aos comunistas. Nos Avengers, não conheço os ideais políticos de Loki, mas desconfio sempre de malta com cornos e acho-o mais simpatizante da causa extrema-direita. 
Agora reflictam - será que o sistema nervoso do Hulk está sempre pronto a explodir porque precisa de combater os vilões do mundo, ou porque sente remorsos pela arma nuclear que ele próprio é. Ser tóxico não é fácil. 


Captain America




aqui falei sobre o Captain America e não quero ser repetitiva. O Capitão é o símbolo óbvio do poderio americano na Segunda Guerra Mundial. O homem lutou contra Hitler, Mussolini, Tojo, Hiroito e por ai em diante. 
É um super-homem, um super-soldado, um Perseus made in america. Não foi criado por Deuses, mas sim num laboratório - é fruto de um árduo trabalho dos cientistas proféticos americanos. Símbolo do sonho americano. 
É o primeiro dos heróis e aquele que mais ajudou na propaganda do exercito norte-americano e o Tio Sam... Preocupa-me o facto de que deve ser tão cansativo usar sempre vermelho e azul petróleo. 


Iron Man 



O que dizer do homem ao serviço da tecnologia... 
Tony Stark é um playboy, milionário, homem de negócio, arrogante, dado à piadola fácil, mas um génio na construção do impensável. Ouso dizer que este, é o seu poder máximo. 
Também o Sr. Stark mergulha no mundo fabuloso da ciência nuclear - nanotecnologia. Mais uma vez, a poderosa ciência que faz rebentar coisas e provocar doenças oncológicas ao serviço do bem. 
Mas o Tony é o mais político de todos os Avengers. Surgiu no tempo da Guerra do Vietname, derrotou comunistas, destruiu bases militares e é o símbolo máximo do capitalismo americano. 

Thor 



Era necessário dotar os Avengers de algo sobrenatural. O que melhor do que colocar o Deus da Guerra no panteão dos super-heróis. Thor é símbolo de mente superior, e o seu - também mitológico - martelo empunha a vontade. 
Agora choquem-se: Thor é um Deus nórdico / germânico e o martelo Mjolnir tem na sua forma original - uma suástica. Isto soa estranho tendo em conta as vedetas anteriores, mas Thor na verdade, entre muitas outras coisas, opõe-se a Loki e às suas tentativas ditatoriais de governar o(s) mundo(s). Os nórdicos têm muito esta tendência. De qualquer forma um sujeito que viaja entre planetas, tempos e controla tempestades é sempre bom ter em qualquer equipa. 



Os Avengers são assim de forma subtil (sim, estou a ser irónica) uma forma de light de catecismo. Sob a orientação da S.H.I.E.L.D. devem proteger o planeta de qualquer tipo de ameaças, terrorismos e invasões. Esta organização foi curiosamente fundada pela ONU e ainda mais curiosamente é financiada pela OTAN (ou NATO)... 

hummmmmmmmmmmmmmmmmmmm 
hummmmmmmmmmmmmmmmmmmm 
... contem-me histórias! 

Obama... põe-te a pau. 
Tens aqui feroz concorrência 


P.S.: Um dia destes escreverei sobre a homossexualidade e racismo no universo X-Men. Fica prometido 

Categorias: , , ,

3 comentários até agora:.

  1. CINE31 says:

    Tem piada, ainda há pouco estava a ver um episódio do NCIS: LA e estava a pensar no catecismo sempre presente em episódios protagonizados pelos "santos" guerreiros SEALs (ou membros do clero). Apesar de revirar os olhos várias vezes, acabei de ver o episódio, com o dia salvo pelos "mitológicos" SEALs e os seus crimes escondidos pelas hipócritas autoridades comovidas pelo heroísmos.... business as usual. Aborrece-me mais do que o catecismo frontal aquele tão embebido nas histórias, que aposto nem os escritores deram por eles, por fazer parte da de certos sectores da sociedade. Mas se desligasse cada vez que dou por isso, acabava por ver mesmo pouca coisa na tv e cinema...
    Mas, directo ao assunto, adorei chamares a atenção para estes pormenores que passam ao lado da maioria dos espectadores, ou leitores da BD neste caso. Os Vingadores têm quase 50 anos, o Capitão América é dos anos 40, e todos eles (como qualquer personagem de qualquer meio) são parcialmente fruto da sua época, e acho que é um dos encantos da BD, com personagens que continuam populares apesar de tantas décadas e remodelações. E ainda é mais delicioso descobrir outras fases atípicas dos heróis, que infelizmente por motivos de "continuar a vender revistas e bonecos" têm que retornar ao status quo original. Exemplos: os problemas de alcoolismo do Tony Stark, a desobediência do Cap. América ao governo, tornando-se fugitivo por não se submeter ao partido na Casa Branca, os lados Dr. Jeckyl/Mister Hyde do Hulk, a Viúva Negra e o Gavião terem começado como vilões, etc, etc.
    Sobre os próximos filmes dos Avengers, ia adorar ver o Dr. Pym, o Visão :)

  2. Sofia says:

    adoro esses lados menos claros de tudo e gosto de ver super-heróis com problemas existenciais e dependências químicas.

    Gostei do filme. A maior surpresa - Hulk. Definitivamente

  3. Loot says:

    Não esquecer que a suástica existe muito antes dos nazis e que foi usada/alterada por eles. A suástica do Mjolnir nada tem a ver com isso :)

    De resto é como diz o David, estas personagens são fruto do seu tempo e depois vão evoluindo com o passar dos anos (ou não :P). O Superman de hoje não é o mesmo de há 70 anos atrás, por exemplo :)

    Espero que esse artigo dos X-Men não demore muito, gostava de ler isso ;)

Deixe o seu comentário:

Partilhe os seus comentários connosco!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...