Find us on Google+

Widgets


"Person of Interest" é uma série sólida, que conseguiu manter o interesse ao longa da temporada de estreia, construindo gradualmente um universo de personagens e situações credíveis e intrigantes, sem ser especialmente arriscada ou original, mas que me prendeu como espectador.  O elenco principal é pequeno e contido, mas desenvolveu uma excelente química, de relações entrelaçadas com vários sobressaltos durante o decorrer desta primeira temporada, que terminou em grande, com várias incógnitas a resolver no regresso, já confirmado pelo canal CBS. 
"Person of Interest" é baseada num argumento de J. J. Abrams (Lost, Fringe, Alcatraz) e  Jonathan Nolan (The Prestige, The Dark Knight, escritos com o irmão, o realizador Christopher Nolan ), ambos produtores executivos da série, apesar de apenas Nolan ser creditado como criador. A ideia base que a diferencia das toneladas de séries policiais é que os protagonistas tentam impedir crimes, antes que sejam cometidos, mas de um modo diferente da óbvia comparação com o filme "Minority Report". Uma máquina criada pelo misterioso e anti-social bilionário Harold Finch (Michael Emerson, o carismático Ben de "Lost") consegue prever e alertar o governo do EUA para atentados terroristas, mas o mesmo governo ignora crimes "comuns". Finch recebe apenas o número de segurança social de um cidadão, sem saber se é a vítima ou o assassino, ou quando o crime vai acontecer. Para o auxiliar no trabalho de campo, Finch recruta John Reese (Jim Caviezel, de "A Paixão de Cristo", "O Conde de Monte Cristo"), antigo militar das forças especiais e ex-agente da CIA, dado como morto, e a viver nas ruas no inicio da série. Ao ajudar a salvar vidas, com os seus métodos pouco ortodoxos, Reese recupera algum propósito da sua vida, enquanto tenta infrutiferamente descobrir mais sobre o passado de Finch. Ao mesmo tempo, as suas acções não passam despercebidas, e começa a ser caçado pela CIA e pela policia de Nova Iorque. Joss Carter (Taraji P. Henson, de "O Estranho Caso de Benjamin Button") é a detective encarregue de o capturar, mas que mais tarde vai ser recrutada para a causa, tal como o seu colega, o corrupto detective Lionel Fusco (Kevin Chapman, de "Mystic River".); coagido por Reese a trabalhar como agente duplo na organização de policias corruptos dentro da  NYPD; e que tal como Carter ajuda na tarefa de evitar os crimes, sem saberem que estão ambos a colaborar com Reese e Finch. As sequências de acção estão muito bem concebidas, o humor seco funciona perfeitamente, os flashbacks não atrapalham, e no conjunto é uma série bem construída e desenvolvida, pela qual aguardo os novos episódios!

2 comentários até agora:.

  1. Hugo says:

    Acabei perdendo o início da série e deixei de lado. Ainda pretendo conferir, gosto da sinopse.

    Abraço

  2. CINE31 says:

    Recomendo Hugo!
    Abraço

Deixe o seu comentário:

Partilhe os seus comentários connosco!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...